Agronegócio emprega mais, mas exige maior qualificação dos candidatos

Publicado em 15/07/2019 por Portal da Cidade Lucas do Rio Verde

De acordo com Carlos Simon, mesmo os que estão empregados precisam estar voltados à qualificação constante
O setor do agronegócio está à procura de mão de obra, mas têm encontrado dificuldades de contratar, principalmente por causa da baixa qualificação dos candidatos. A constatação têm sido feita ao longo de diversos estudos realizados por institutos que acompanham as ocilações de mercado de trabalho no Brasil.
A maior demanda está no setor de insumos, mas os serviços e a área técnica também têm apresentado dificuldades.
De acordo com o empresário, agricultor e ex-presidente do Sindicato Rural de Lucas do Rio Verde, Carlos Simon, "este é um problema estrutural pelo qual atravessam todos os setores da economia brasileira, mas falando especificamente do agronegócio, temos uma demanda de mão de obra qualificada que é expressiva. Hoje, para para que qualquer um se candidate a um posto de trabalho na cadeia do agronegócio é preciso que conheça o básico de tecnologia e computação, senão sequer consegue tirar o maquinário do galpão e levar para o campo".
Ele ainda diz que, em Mato Grosso, este problema tem sido reduzido graças ao apoio oferecido pelo SENAR: "o SENAR oferece cursos para a qualificação dos trabalhadores e isso tem nos colocado em uma posição de vantagem em relação a outros estados. No entanto, mesmo com esta ajuda, o setor ainda precisa investir na formação de seus colaboradores constantemente, pois aquele que deixar para depois, perde o bonde da história e está praticamente fora do mercado de trabalho".