Governo do Estado defende intensificação do combate ao desmatamento na Amazônia

Publicado em 02/08/2019 por Secom PA

Governo do Estado defende intensificação do combate ao desmatamento na Amazônia

Foto: Marco Santos / Ag. ParáO governador do Estado, Helder Barbalho, externou preocupação com o aumento do desmatamento na Amazônia e, de modo especial, no Pará. Ele defendeu a necessidade de o Estado brasileiro agir com firmeza para combater àqueles que agem à margem da lei ambiental, em entrevista coletiva concedida no final da manhã desta sexta-feira (2), durante a 18ª edição do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, realizado na quinta (1°) e sexta-feira (2) em Palmas, no Tocantins.

Helder Barbalho participa do evento ao lado de governadores, secretários e técnicos de outros oito estados da Amazônia Legal: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Roraima, Rondônia e Tocantins. O desenvolvimento sustentável da região é o tema do encontro, que terá, como produto final, uma carta elaborada pelos gestores, a Carta de Palmas, com as principais demandas de cada estado.

O governador do Pará explicou que o objetivo do Fórum é organizar a articulação de ações que busquem discutir, de maneira coletiva e plural, os temas mais sensíveis e comuns à região. No caso desta edição, a sustentabilidade e, por conseguinte, a atual situação do desmatamento da Amazônia norteiam os debates.

Foto: Marco Santos / Ag. Pará"Nós governadores defendemos e, inclusive, isso constará da Carta de Palmas, que haja o fortalecimento da mensagem de que a lei ambiental precisa ser exercida e plenamente respeitada. É fato que tem havido um avanço crescente do desmatamento na Amazônia nos últimos meses, inclusive acima da média dos últimos anos. E embora esse processo não seja algo que tenha se iniciado nesse governo, nós precisamos, e todos os governadores estão de acordo com isso, reforçar a mensagem de que o Estado brasileiro dará apoio e proteção a quem age dentro da lei, ao passo que combaterá com força e pulso firme as iniciativas que não estejam adequadas à lei. É importante registrar que mais de 80% das áreas desmatadas estão sob a jurisdição da União e isso reforça ainda mais a necessidade de parceria dos órgãos federais com os órgãos estaduais para que possamos evitar o desmatamento ilegal na Amazônia", pontuou Helder Barbalho.

Programação – O Fórum teve início nesta quinta-feira (1º), quando propostas sobre a temática da reunião foram discutidas pelos secretários e técnicos estaduais. Já na manhã desta sexta-feira (2), os chefes de Estado foram recebidos pelo governador do Tocantins, Mauro Carlesse, no Palácio Araguaia, onde as atividades prosseguem, durante todo o dia, até a assinatura da Carta de Palmas.