Grandes empresas do agronegócio querem potencializar startups

Publicado em 10/07/2019 por Dinheiro Rural

Hoje, grandes empresas e startups convivendo lado a lado não é mais uma possibilidade ou tendência, e sim uma realidade. 
É uma relação ganha-ganha que tem se provado a cada dia ser a nova dinâmica da inovação, mais aberta e conectada em rede. O caminho para resolução ágil de desafios cada vez mais complexos para aumentar a produtividade e reduzir custos.
Nesse sentido, após dois meses do seu lançamento oficial em Piracicaba-SP, região conhecida como o  Vale do Silício da Agricultura, o AgTech Garage, um dos mais relevantes hubs de inovação do Agronegócio a nível mundial, lança em conjunto com seus parceiros Bayer, OCP Fertilizantes, Ourofino Saúde Animal e Sicredi, o Intensive Connection, programa de potencialização de startups AgTechs.
Com inscrições abertas agora no mês de Julho, após criterioso processo de seleção, 16 startups irão se apresentar, dia 22 de agosto, para um comitê formado por executivos das empresas parceiras. Nesse dia, 8 finalistas serão selecionadas para integrar o programa que terá aproximadamente 4 meses de duração. “Será uma jornada de experiências: de aprendizado, de relacionamento e de negócios. No final do dia o que a gente faz é potencializar as oportunidades de negócios entre as startups e os nossos parceiros, elevando a maturidade das startups para um novo patamar.”  completa José Tomé, CEO do AgTech Garage.
Entre outros benefícios as startups terão acesso a masterclass com especialistas de mercado sobre conteúdos essenciais para seus desafios de crescimento; possibilidade de gerar POCs e até mesmo negócios diretamente com os parceiros e seus clientes estratégicos; exposição ao mercado, acesso à estrutura de lab e Field Trials; acesso ao hub AgTech Garage; viagens com passagens aéreas e hospedagens pagas para conhecer áreas de inovação dos parceiros nas suas sedes ou centros de excelência nacionais e internacionais. Além de todo o potencial de conexão do AgTech Garage com potenciais parceiros tecnológicos, mentores, clientes (early adopters) e investidores.
O programa é equity free, ou seja, não requer que o empreendedor venda parte da sua empresa por um valor pré-determinado no início do programa. Somando-se o fato de ser construído por um hub especializado em agtechs, com parceiros de peso, líderes dos seus segmentos no agronegócio,  sem dúvida um programa de dar água na boca de qualquer empreendedor de AgTechs.
Os temas de interesse vão desde sustentabilidade do agronegócio, passando por soluções que impactam positivamente a cadeia de valor dos fertilizantes, que contribuam para a reimaginar a Saúde Animal, até soluções para Agricultura Familiar e fintechs para otimizar o processo de concessão de crédito, avaliação de risco e regularidade ambiental.